É uma escolha

Manuel Sousa Fonseca (*)

De preferência dizer bem alto
O que muitos não ousam dizer
Devemos dizer o que vai no peito
Doa a quem doer.

A palavra hoje não dita
É a palavra que amanhã grita
Voltando às ações do passado
E o futuro já é acabado.

Vemos imagens do passado
Hoje no nosso presente
É maldade em todo o lado
O futuro já não será diferente.

Devemos sim guardar esperança
Mas quem age é que alcança
Quem distribui falsa esperança
Não educa adulto nem criança.

Há quem prefira a palavra bonita
Mesmo sabendo que essa atrofia
É com o falso elitista
Girando entorno do seu umbigo
Por interesse até chama de amigo
Ao seu pior inimigo…!

(*) Manuel Sousa Fonseca é autor português e presidente da Casa de Portugal e da Lusofonia do Acre.