Detran/AC comemora redução dos acidentes com vítimas fatais

Dados correspondem aos acidentes ocorridos em vias estaduais – Fotos: Andréia Nobre

De janeiro a agosto deste ano, a Coordenação de Engenharia e Estatística do Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) registrou uma redução de 8,7% no número de mortes no trânsito no estado, se comparado com o mesmo período do ano passado.

No total geral de acidentes, com e sem vítimas, houve uma redução de 13,05%, se comparado com o mesmo período do ano anterior. Na capital Rio Branco, e em Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre, a diminuição de mortes no trânsito foi ainda maior: 34,22% e 61,17%, respectivamente.

Os dados são calculados de acordo com a frota de veículos do estado que cresce anualmente e consideram apenas acidentes ocorridos em vias estaduais, que correspondem à jurisdição departamento.

Em 2017, o Acre ultrapassou a meta mundial de redução de mortes no trânsito estabelecida em 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU), que previa a diminuição de 50% dos acidentes com vítimas fatais nas vias em 10 anos. Porém, em menos de 6 anos o estado alcançou 58% de redução, ao passo que o aumento da frota segue em 38% e o crescimento da população, em 9%.

Segundo a diretora-geral do Detran/AC, Shirley Torres, alcançar resultados tão satisfatórios durante a gestão foi possível graças ao trabalho desenvolvido em três eixos: engenharia de tráfego, educação e fiscalização de trânsito.

“A problemática dos acidentes e mortes nas vias é uma das maiores preocupações do governador do estado, Tião Viana, e por isso, o Detran está empenhado em desenvolver ações na luta contra a violência no trânsito. Preservar vidas é a nossa maior missão, temos muito o que comemorar”, declarou a diretora-geral do Detran/AC, Shirley Torres.

Ações educativas contribuem para redução de mortes nas vias

Impactos na saúde pública

Segundo levantamentos da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) houve um declínio significativo nos índices de mortalidade no trânsito no estado. Em 2011, por exemplo, eram 22,4 mortes para cada 100 mil habitantes, no ano passado, essa taxa caiu para 13,5 óbitos para cada 100 mil habitantes.

Esses números são menores do que a média da Região Norte e do restante do Brasil que é de 23 mortes para 100 mil habitantes.

Educação que salva

Outro fator que contribui para a redução de acidentes fatais é a contínua preocupação em educar, por isso diversas ações são desenvolvidas pelo órgão de trânsito em todo o Acre.

Entre 2015 e 2018, mais de mil ações educativas foram realizadas só em Rio Branco, em que foi possível atingir mais de 600 mil abordagens. Já em Cruzeiro do Sul, foram mais de 285 mil orientações sobre trânsito.

Segundo a coordenadora de Educação de Trânsito do Detran/AC, Geny Polanco, as estratégias para disseminar a cultura de paz entre condutores e pedestres são inúmeras.

“Visitamos escolas, empresas, bares e restaurantes. Orientamos em faixas de pedestres e eventos de grande fluxo de pessoas e realizamos blitze educativas. Estamos encerrando uma gestão vitoriosa, que cumpriu seu papel. Vidas foram salvas!”, ressaltou Geny.

Agência Notícias do Acre