Desabrigados pela cheia do Juruá ainda não têm data para voltar para casa e precisam de donativos

Foto: Cedida

Mesmo com a vazante de mais de um metro em três dias, a Defesa Civil de Cruzeiro do Sul ainda não tem data para levar as famílias que foram desabrigadas de volta para casa. Enquanto isso, mais de 40 pessoas permanecem em abrigo social e necessitam de doações.

Por conta da enchente, 29 famílias tiveram que sair de casa das áreas atingidas pela água. Algumas foram para casas de familiares, outras receberam aluguel social e dez estão em um abrigo coletivo mantido pela prefeitura que fornece alimentação, assistência à saúde e acompanhamento por parte da Secretaria de Assistência Social.

Mesmo assim, o coordenador do abrigo solicita apoio da sociedade para uma melhor assistência aos desabrigados que são todos de baixa renda.

“São famílias muito carentes e pedimos que quem tiver condições de ajudar, que façam doações de roupa, calçados, colchões, fraldas descartáveis e outros produtos de necessidades básicas”, pede Eutimar Sombra.

O comandante do Corpo de Bombeiros disse que os moradores só serão levados de volta para casa, quando não houver mais riscos de uma nova alagação.

“Estamos monitorando diariamente para avaliarmos as condições das casas e, só depois que tivermos segurança que o rio não oferece riscos é que essas famílias serão levadas de volta para casa”, informou o capitão Rômulo Barros.