Consumidores protestam contra aumento na tarifa de energia em Cruzeiro do Sul

Consumidores afirmam que nos últimos meses os valores da tarifa aumentaram deixando as famílias de baixa renda sem condições de pagar a conta – Foto: Mazinho Rogério/G1

Um grupo de mais de 60 pessoas se reuniu no Centro de Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre, na manhã desta sexta-feira (15), para protestar contra o preço da energia elétrica. Os consumidores afirmam que nos últimos meses os valores da tarifa aumentaram deixando as famílias de baixa renda sem condições de pagar pelo consumo.

Desde janeiro deste ano, a fatura da conta de energia ficou mais salgada para o bolso do acreano. Após uma batalha judicial, um reajuste de 21,29% foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Os manifestantes exibiam uma faixa com frases que demonstravam a insatisfação com os valores praticados pela distribuidora de energia. Por meio de um sistema de som, os representantes de sindicatos, lideranças comunitárias e um grupo de vereadores se posicionaram contra o reajuste.

Os consumidores levaram suas contas de energia para mostrar o quanto aumentou o valor das faturas nos últimos meses. O diarista Manoel Lima de Souza, de 57 anos, reclama que de R$ 150 que pagou referente ao mês de fevereiro, sua conta subiu para mais de R$ 500 no mês de março.

“É difícil, porque desse jeito eu vou ter que cortar minha energia. A gente reclama e eles dizem que não podem ajeitar porque vem lá de fora. Agora, venderam a Eletroacre para estar cobrando isso aqui da gente. Nós não podemos, somos batalhadores”, protesta Souza.

A aposentada Maria de Fátima Gomes, de 63 anos, também reclamou do pouco consumo em sua casa para o valor que é cobrado pela sua fatura mensal.

“Eu deixo somente um bico de luz acesso durante a noite. O que funciona lá em casa é a geladeira durante o dia todo, o bebedouro e mais nada. Então, eu estou revoltada mesmo com essa situação”, desabafou a consumidora.

O vereador Romário Tavares disse que a Câmara vai entrar com ação na justiça para pedir uma investigação sobre o preço da energia elétrica praticado pela Eletrobras em Cruzeiro do Sul.

“Vamos levar para a Câmara Municipal um ato com a presença de senadores e deputados estaduais e federais. Vamos para o Ministério Público registrar uma ação contra a empresa”, afirmou Tavares.

A direção da Energisa, empresa que comprou a Eletrobras no ano passado, emitiu uma nota se posicionado sobre os valores praticados pela empresa. O documento apresenta as seguintes justificativas:

“Diferentemente do que está sendo noticiado, não há nenhum reajuste de tarifa programado para julho de 2019. A Eletroacre, assim como toda empresa concessionária de distribuição de energia no país, tem um calendário pré-definido de reajustes, previsto no contrato de concessão pela Aneel- Agência Nacional de Energia Elétrica. No caso do Acre, no dia 13/12. O efeito a ser percebido pelo consumidor no próximo evento tarifário, em 13/12/2019, também será aprovado pela Aneel e dependerá, basicamente, da inflação do período e dos custos de geração de energia”, diz a nota.

Portal G1/AC

Deixe uma resposta