Calcanhar de Aquiles

Empunhando o discurso que está a preencher seu secretariado com nomes técnicos, o governador Gladson Cameli (PP) deixa o flanco em aberto quando o questionamento vem a ser a secretaria do Meio Ambiente, onde o comando será confiado a Geraldo Israel Milani Nogueira.

Transmutação

Israel Milani, filho da deputada federal eleita Wanda Milani (PP), é graduado em medicina e pós-graduado em ultrassonografia geral. Também foi apresentado ao distinto público como pecuarista e piscicultor.

Herança

Ocorre que quem empreende no ramo rural e na piscicultura é o pai dele, Silas Pascoal, irmão do ex-deputado federal Hildebrando Pascoal. É aguardar para ver se o médico recorre aos seus conhecimentos medicinais e ausculta os problemas do meio ambiente.

Burros n’agua

Pelo visto, os dois recados desaforados enviados pelo senador Sérgio Petecão (PSD) ao governador eleito Gladson Cameli (PP) – segundo os quais o primeiro deixaria o governo caso não fosse atendido em sua reivindicação de emplacar alguém do PSD no setor da produção –, fizeram com que o parlamentar desse com os burros n’água.

Réplica

Tão logo recebeu o segundo recado, Gladson se apressou em divulgar o nome do engenheiro Paulo Wad para a Secretaria da Agricultura.

Noturno

O anúncio de Wad para a pasta foi feito na noite de terça-feira, 4, por volta das 22 horas, por intermédio da assessoria de imprensa do governador eleito.

Boca no trombone

Com a resposta de Gladson Cameli, a vereadora Lene Petecão, líder do PSD na Câmara, tratou de colocar a boca no trombone.

Descontente

Na sessão de ontem, 5, na Câmara de Vereadores de Rio Branco, ela usou a tribuna externar seu descontentamento com o tratamento dispensado por Gladson ao PSD.

Cadê meus espaços?

Segundo a vereadora Lene Petecão, Gladson emplacou Paulo Wad na Agricultura sem nem mesmo considerar os espaços que cabem ao PSD na construção do futuro governo.

Articulador

A parlamentar municipal também afirma que o irmão, o senador Sérgio Petecão, foi um dos maiores articuladores da candidatura de Gladson ao governo estadual.

Incansável

De acordo com ela, o governador eleito deveria reconsiderar o espaço do PSD no futuro governo. “O PSD foi incansável no objetivo de elegê-lo para o governo”, arrematou.

A muitas mãos

Lene acrescentou que a eleição de Cameli é resultado do trabalho de vários partidos, entre os quais os PSD, que além de bem organizado, conta com 22 executivas em todo o estado e é representado por um deputado, vereadores e um senador que se reelegeu com 244 mil votos.

Incrédula

“Não quero acreditar que ele vai dispensar o apoio do senador Petecão e de todo nosso partido. Não foi para isso que ele foi eleito. Ele foi eleito com apoio de toda a oposição representando um desejo de mudança e queremos que isto aconteça. Que cheguem dias melhores para o Acre, mas para que cheguemos a este dia é preciso primeiro resolver as situações internas, tratar com justiça quem nos apoiou”, disse a líder do PSD a um site local.

Aprovado

Os deputados federais aprovaram ontem, 5, projeto de lei que afrouxa a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para municípios, o que permite que prefeitos ultrapassem o limite de gastos com pessoal sem sofrer punições, desde que haja queda na receita.

Sanção de Temer

Como o projeto já foi aprovado pelo Senado, o texto seguirá para sanção do presidente Michel Temer.

Contrários

Na Câmara, foram 300 votos favoráveis, 46 contrários e 5 abstenções. Entre os partidos, apenas PSDB e PSL orientaram contra a aprovação. Como bem sabe o leitor desta Poronga, o PSL é o partido do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Liberou geral

O MDB, de Michel Temer, liberou os deputados do partido para votar da forma como quisessem.

Nota de repúdio

Após a aprovação da proposta na Câmara, a associação de auditores do Tribunal de Contas da União divulgou nota de repúdio, na qual pede que o presidente Michel Temer vete a medida.

‘Risco moral’

O texto, da Associação da Auditoria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (AUD-TCU), diz que o texto da proposta que afrouxa as regras da LRF nos municípios “é permeado de elevado risco moral”, pois não resolve os efeitos danosos do colapso financeiro provocado pelo alto comprometimento de receitas com gastos de pessoal.

Trecho

“Esse risco se torna mais grave quando o efeito previsível é de pressões políticas por socorro financeiro da União. Nesse cenário, pode-se esperar por pressões políticas (…), transferindo o ônus do pagamento do descontrole local para toda Nação”, diz a nota.

Guinada

O presidente da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), José Adriano Ribeiro, venceu ontem, 5, a eleição para presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no Acre. Sem o apoio do vice-reitor da Universidade Federal do Acre (Ufac), Josimar Batista, à candidatura de Rubenir Guerra, Ribeiro venceu a disputa.

Tunda

O candidato do governador eleito Gladson Cameli, Marivaldo Melo, não conseguiu emplacar o nome na presidência do Conselho Deliberativo do Sebrae.

Nome

Com esse resultado, o empresário e atual vice-presidente da Federação do Comércio do Acre (Fecomércio), Marcos Lameira, será o novo superintendente do órgão no Estado.

Sobe!

Lameira é ligado a Leandro Domingos, que já foi presidente da Junta Comercial do Acre (Juceac).