Briga de leis

Foto: Ascom CMRB

O vereador Emerson Jarude (sem partido) apresentou um anteprojeto na Câmara que pode frustrar a intenção da prefeitura de Rio Branco e aumentar a arrecadação por meio do reajuste de 20% sobre o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Princípio

A proposta de Jarude se baseia no “princípio tributário da anterioridade”, segundo o qual a majoração do imposto, ainda que de forma indireta, deve ser feita somente no ano seguinte, dando ao contribuinte tempo para se planejar financeiramente.

Opinião

Para Jarude, a aprovação do anteprojeto não interfere no orçamento municipal, estimado em cerca de R$ 54 milhões pela A Lei Orçamentária Anual (LOA) do município de Rio Branco.

Sem contraponto

“A prefeitura ainda não se pronunciou oficialmente sobre a questão, o que nos motivou a sugerir o anteprojeto. Um erro de gestão que, como alegado pela própria prefeitura, foi ocasionado pelo Poder Público, não pode ser repassado ao contribuinte dessa maneira. O dever de arcar pelo deslize deve ser de quem o ocasionou”, disse o vereador, conforme reportado por sua assessoria de imprensa.

Tudo nos conformes

Segundo o vereador, como o orçamento já estava planejado, não haveria renúncia de receita, o que possibilitaria a apresentação do anteprojeto.

Cheia do Juruá

O fenômeno da cheia do Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, já afeta 20 mil famílias, segundo dados da Defesa Civil. Em decorrência do prejuízo humano e econômico da enchente, a prefeitura de Cruzeiro do Sul decretou ontem, 7, situação de emergência no município.

Impacto direto

Com o manancial a registrar ontem a cota de 13,66 metros, o impacto direto da enchente já atinge 6,5 mil famílias. A situação é grave e preocupa os governantes.

Dindim

O prefeito cruzeirense Ilderlei Cordeiro (Progressistas) afirmou que o município tem recebido ajuda do governo do Estado, mas a considera insuficiente – tanto que pede ajuda ao governo federal. Em resumo, o alcaide quer dinheiro pra dar conta do drama social vivido pelos desabrigados.

Remoção dos atingidos

Segundo o coordenador de Defesa Civil Municipal, oitos bairros foram afetados. A situação, conforme disse ele à imprensa, “é bem complicada”. O órgão continua a remover as famílias para a casa de parentes, amigos e abrigos públicos.

Chora, pequena!

“Me tragam um lenço pois minha vontade é de chorar”. A frase foi escrita pela secretária de Empreendimento e Turismo do Estado, a ex-deputada Eliane Sinhasique (MDB), e circula em grupos do aplicativo WhatsApp.

Razão das lágrimas

Na nota supostamente emitida por ela, ontem, 7, a Pequena Notável atribui suas lágrimas ao arrocho no orçamento e na impossibilidade de contratação de pessoal, fatores que a estariam impedindo de realizar uma boa gestão no governo de Gladson Cameli.

Aperto

Embora tenham sido publicadas mais de 60 nomeações no Diário Oficial do Estado, apenas ontem Sinhasique afirma que a ordem do governador Gladson Cameli “é apertar o cinto e arrochar o nó!”.

Fechando as portas

Além disso, a secretária de negócios e turismo lamenta a redução de nomeações e contratação de serviços terceirizados, que vão acarretar o fechamento dos núcleos da pasta nos municípios do interior.

A pão e água

“Dos 16 núcleos que a nossa secretaria tinha nos municípios, TODOS serão fechados! Já estamos providenciando o repasse das estruturas físicas existentes para os municípios cuidarem e pagarem as contas de água e energia”, comentou ela nas mensagens do WhatsApp.

Serenidade

Foto: Agência Aleac

Sempre atencioso, polido e simpático, o deputado Nicolau Júnior (PP) vai comandando a Mesa Diretora da Aleac com desenvoltura e sobriedade, demonstrando que aprendeu bastante em seu primeiro mandato.

Acesso fácil

Ao mesmo tempo em que vai exercitando sua capacidade de conciliar as eventuais contendas entre os parlamentares, Nicolau tem recebido e dialogado bastante com os servidores da casa, às voltas com inúmeras demandas internas.

Estatura moral

Com certeza, o novo presidente da Aleac está em franca evolução e concluirá seu mandato com cacife para voos bem mais altos. Sem precisar elevar o tom da voz.

Açaí de Feijó

O deputado Sargento Cadmiel (PSDB), natural do município de Feijó – conhecido por produzir o melhor açaí do Estado – fez pronunciamento ontem, 7, elogiando o serviço de Vigilância Sanitária, mas pediu cautela na divulgação de casos de contaminação pelo agente causador da Doença de Chagas.

Alerta

“O açaí é um dos principais produtos comercializados no Acre, movimenta a economia de municípios como Feijó, minha terra natal, e garante a renda de milhares de famílias acreanas”, alertou Cadmiel.

Único registro e muito prejuízo

O parlamentar lembrou que recentemente foi registrado um único caso de contaminação no açaí e acabou envolvendo toda a produção estadual e levando prejuízos irrecuperáveis para os colonos e ribeirinhos que vivem desta atividade econômica.

Sem muito alarde

Segundo ele, por isso é necessário se tomarem precauções antes de divulgar um fato que acaba por tomar proporções alarmantes.