AS TRISTEZAS QUE A VIDA TRAZ

E ao longo da vida,
O que fiz foi sentir dor,
Desamor, traição,
Repetição após repetição.

Era um poeta triste,
Não era homem, nem mulher,
Era apenas um’alma melancólica.
Não votava para presidente,
Nem fazia votos,
Parecia um penitente.

A visão era imune à paisagem,
Os sentidos, ao prazer.
Vivia como clandestino,
Até que um dia, cansei
Do malviver!

Assim que decidi, por ironia,
Ignorar a dor da tenra infância,
Retrucar a lembrança,
E ser feliz:
Essa foi minha vingança!