Anúncio oficial

Foto: Cedida

O vice-governador eleito do Acre, major Wherles Rocha (PSDB), anunciou ontem, 7, os nomes que irão compor a cúpula da Segurança Pública a partir de 2019.

Critérios e desafio

Segundo a assessoria do governador eleito Gladson Cameli (PP), as escolhas se basearam em “critérios técnicos” e, principalmente, na “competência” dos escolhidos – que terão, a partir do dia 1º de janeiro do ano que vem, o desafio de reduzir os índices de criminalidade.

Avalizados

“Essa equipe tem a responsabilidade de encontrar soluções. Vou apoiá-los, mas também irei cobrar todo empenho deles para devolver a paz aos acreanos”, disse o Major Rocha, acrescentando que as escolhas foram discutidas com o futuro governador e contaram com seu aval.

Atenção especial

“É muito importante destacar que o governador Gladson Cameli tem dado atenção especial para a Segurança Pública. Isso mostra que estamos unidos em prol da sociedade. Os atuais índices que estão aí são inaceitáveis para um estado como o nosso. Vamos mostrar que é possível devolver a tranquilidade para a população”, pontuou.

Atuação preventiva

Para o futuro secretário de Estado de Segurança Pública, coronel Paulo Cézar, assumir a pasta é uma das maiores responsabilidades de sua carreira pública. “Nossa principal missão é diminuir a criminalidade. Também vamos trabalhar com a política de prevenção. Temos que agir antes que o crime aconteça”, frisou.

Carta na manga

Profissional com vasta experiência na área, Paulo Cézar afirma já possuir estratégias de combate à violência para colocar em prática no próximo ano.

Outros indicados

Além do secretário de Segurança Pública, foram anunciados os nomes do secretário de Polícia Civil, comandante da Polícia Militar, comandante do Corpo de Bombeiros, diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) e diretor-presidente do Instituto Socioeducativo (ISE).

Especialista em segurança

A Secretaria de Polícia Civil será comandada pelo delegado Rêmulo César Pereira de Carvalho Diniz. Ele é bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), possui pós-graduação em Direito Processual Civil e é especialista em gestão em segurança pública pela Universidade Federal do Acre (Ufac).

Comandante

O comando da Polícia Militar do Acre ficará a cargo do coronel da reserva Mario Cesar Souza Freitas. Ele tem bacharelado em Direito pela Universidade Federal do Acre (Ufac), pós-graduação em aperfeiçoamento de oficiais (com curso integrado dos princípios de direitos humanos internacional humanitário no treinamento e atuação da Polícia Militar) e especialização em gestão estratégica em Segurança Pública. Freitas foi subcomandante da Polícia Militar e comandante da Companhia de Operações Especiais (COE).

Bombeiros

Já o Corpo de Bombeiros do Acre deverá ser comandado pelo tenente-coronel Antônio Marcos Silva Velásquez, que é graduado em Engenharia de Incêndio e pós-graduado em Gestão Ambiental Florestal e Análises de Sistemas, com especialização em Estudos Estratégicos em Segurança Pública.

Busílis

O único problema, ao que parece, é que o Corpo de Bombeiros deve ter no comando um coronel, conforme teria dito ontem (sem que a coluna conseguisse checar com o próprio) o atual comandante do órgão.

Iapen

Para a direção do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen), o indicado foi Lucas Bolzoni, graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Acre (Ufac). Ele é agente penitenciário da carreira efetiva do Iapen.

Para o ISE

Rogério Oliveira da Silva é o último nome da lista anunciada pelo vice-governador eleito. Ele deverá assumir o cargo de diretor-presidente do Instituto Socioeducativo (ISE). Silva é sargento da Polícia Militar do Acre. Ele possui graduação em Administração e Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Acre (Ufac), além de formação em Direitos Humanos e Sistema em Gestão em Segurança Pública, Políticas Públicas de Segurança, Planejamento Estratégico, Segurança de Autoridade e capacitações na área educacional. Atualmente, é diretor financeiro da Associação dos Militares do Acre (AME).

Réplica

O vereador de Sena Madureira, Silvano Farias (DEM), respondeu aos ataques desferidos pelo prefeito do município, Mazinho Serafim, em entrevista dada ontem, 7, a um jornal da região do Iaco.

Só os mais chegados

De acordo com o parlamentar do Democratas, Mazinho vem autorizando o pagamento de gordas diárias para alguns secretários municipais.

No balde

Além disso, segundo Silvano Farias, a prefeitura não tem dado a publicidade obrigatória aos gastos com diárias em sua gestão. Segundo o denunciante, os secretários do município já receberam quase 200 mil reais só de diárias neste ano.

Bloqueio

Para piorar, a Justiça do Trabalho em Sena Madureira continua com o bloqueio nas contas bancárias da prefeitura – o que deverá continuar até que se alcance o limite do valor determinado pelo juiz federal Eduardo Galarça.

Bola de neve

O pedido de sequestro supera os R$ 750 mil. Até o momento, porém, a justiça conseguiu confiscar R$ 352,7 mil. O restante ficará para o próximo mês, juntamente com a nova parcela de R$ 120 mil, relativa ao mês de dezembro de 2018.

Assim não dá!

Não que as dívidas trabalhistas tenham sido criadas na gestão do atual prefeito Mazinho Serafim. Mas é que não bastasse esse rombo nas contas, ele continua a autorizar o pagamento de diárias aos secretários municipais.