A sombra imoral

Lorena de Cáritas Dantas Tuma

Que tenho eu além do chão
Que os pés do corpo pisam?
E dos céus, que sobre a cabeça caem,
Se até a água e o vinho,
Não se detém e se esvaem?!

Detrás de mim
A sombra aparece, se inclina;
No arroubo, toma frente;
Sob a lua, assombra!

Nessa solidão que vaga
Entre o plano terreno
E o celestial,
Que tenho eu,
Além da própria sombra
E d’alma imoral?

Arquiteta e urbanista